07/03/18 | 17:42
Djalma Batista será interditada para obra em rede de drenagem

Trecho da Djalma Batista que será interditado, entre as ruas Pará e João Valério.

A partir das 9h da sexta-feira, 9/3, a avenida Djalma Batista, zona Centro-Sul, será interditada no trecho entre as ruas Pará e João Valério, nos dois sentidos de tráfego, para a execução dos trabalhos de recuperação da rede de drenagem profunda da área que serão executados pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf). Os condutores que seguem pela Djalma Batista poderão desviar do trecho interditado fazendo os seguintes desvios:

– Sentido bairro/Centro: entra à direita na rua João Valério, segue até a alça de retorno, à esquerda,  da rua Arthur Bernardes (após a Constantino Nery), acessa a rua Pará para chegar na av. Djalma Batista, onde vira à direita em direção ao Centro.

– Sentido Centro/bairro: A rua Pará estará com trânsito liberado. Portanto, o condutor poderá acessar a Pará e entrar à esquerda nas ruas Rio Jutaí ou Rio Madeira para ter acesso à rua João Valério e, assim, chegar à avenida Djalma Batista para seguir no sentido Bairro.

Os acessos estarão sinalizados com placas indicativas dos desvios e agentes do Manaustrans estarão monitorando o tráfego. A principal orientação é para que os condutores busquem rotas alternativas e evitem trafegar na Djalma Batista durante as obras.

Obras

Os procedimentos técnicos para realizar a intervenção na avenida Djalma Batista foram iniciados  pela Prefeitura de  de Manaus nesta quarta-feira, 7/3, para que na próxima sexta-feira, dia 9, ocorra a interdição. A medida faz parte do cronograma de obras estipulado pelo prefeito Arthur Virgílio Neto para a substituição da rede de drenagem de quase 40 anos e que passa debaixo da avenida.

Os trabalhos foram iniciados com a retirada dos postes de iluminação pública por parte da Eletrobrás Amazonas Energia. A obra é de suma importância e se faz necessária para evitar prejuízos maiores, uma vez que a rede não suporta mais o volume das águas das chuvas e coloca a via sob risco iminente de desabamento.

“Com a ação preventiva da prefeitura, vamos evitar maiores prejuízos, como o comprometimento da estrutura da avenida e também dos empreendimentos comerciais localizados na via”, afirmou o prefeito em exercício e secretário municipal de Infraestrutura (Seminf), Marcos Rotta.

Todos os procedimentos iniciados nesta quarta-feira, 7/3, contam com o apoio e suporte técnico de órgãos municipais e das empresas Amazonas Energia e Cigás. A intervenção na avenida Djalma Batista foi bastante estudada e discutida entre os órgãos municipais, prestadoras de serviços e comerciantes da área. Duas etapas da obra já foram concluídas. A primeira ocorreu no trecho que compreende a avenida Djalma Batista e a rua Pará, foi executada no mês de fevereiro. A outra fase atingiu a rua Rio Javari.

A ação faz parte de um pacote obras da prefeitura e vem executando a troca de toda rede de drenagem do local, de quase 40 anos de uso. Nesta nova etapa, a equipe de pronta-resposta da Seminf deverá fazer a troca de um tubo, identificado como Armco, na travessia que interliga uma rede de fast-food até uma loja de departamento.

O prefeito em exercício Marcos Rotta explicou que será feita uma escavação para a colocação de rede nova e a retirada do tubo Armco, com isso garantir mais segurança à população que circula naquele perímetro.

“Com essas chuvas, a situação dessa tubulação, que está com o prazo de validade mais que vencido, piorou. E, por determinação do prefeito Arthur Neto, daremos celeridade a essa etapa. Vamos iniciar uma ação contínua na via já partir desta sexta-feira e iremos trabalhar de forma ininterrupta, para evitarmos ao máximo os transtornos para cidade”, destacou Rotta.

Os trabalhos deverão ser feitos em parceria com o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), além da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás), Eletrobras Amazonas Energia e a prestadora de serviços de telefonia da Oi.

Texto: Assessorias Seminf e Manaustrans

Fotos: Alexandre Fonseca / Seminf